24.6.09

a vida como obra de arte



(pintura de sheldon berkowitz, "harmony", s/d)


"A vida só vale a pena ser vivida como uma obra de arte. Executar a obra de arte reside na nossa naturalidade, na nossa espontaneidade. Só nisso e isso basta. Nasce a verdade. Nova, rica e inspirada. Comungamos a Criação." (1)

ishi



(1)ISHI - Karma e Reencarnação. Carcavelos: Angelorum, 2003. ISBN 972-8680-73-2. pg. 57.

3 comentários:

Arabica disse...

Ideia que partilho inteiramente.
Sabes, Jorge, às vezes pondero se em vez de viver, deveria escrever mais, aperfeiçoar o vocábulo, aprofundar a sintaxe, buscar a perfeição entre o que sinto, penso e escrevo, numa fusão precisa.

Depois, acabo sempre por relativizar e escolher a vida, essa fusão de mim em mim e nos outros, nos gestos e nos lugares que percorro fisica ou metafisicamente.

A vida é a maior obra de arte que podemos ter da nossa passagem por aqui, assim a saibamos com os nossos (mais ou menos) parcos recursos a ir esculpindo...

Beijinhos

alice disse...

faz-me bem ler-te, amigo jorge. tens uma candura e pureza únicas! um beijinho grande.

ps.: vais no dia 25?

jorge vicente disse...

escolhe sempre a vida, minha querida arabica.

e ama muito!

grande abraço carinhoso
jorge