21.6.09

o julgamento



(pintura de alexander olah, "fatherly advice", s/d)


"Julgar é pensar, julgar é atribuir valores externos a algo. Julgar é recusar o que é baseando-nos no passado quando o que é só existe no presente. Julgando, recusamos o que somos; julgando, recusamos o que os outros são e as circunstâncias são. O julgamento é uma magnífica forma de nos enganarmos acerca do que somos e do que os outros são." (1)

ishi

(1)ISHI - Karma e Reencarnação. Carcavelos: Angelorum, 2003. ISBN 972-8680-73-2. pg. 51.

5 comentários:

Paula Raposo disse...

Sem dúvida. Concordo inteiramente. Beijos para ti, Jorge.

RC disse...

Voltei.

alice disse...

eu julgo que tu és o máximo :) tive saudades de vir aqui, jorge. espero-te bem! um beijinho grande*

jorge vicente disse...

eu também acho que sou o máximo, minha querida amiga :)

Fabio Hilkner disse...

Olá amigo, tudo bem? Estava procurando contéudo sobre o UCEM na web e me deparei com o seu site e achei muito interessante este poste sobre O Julgamento. Tomei a liberdade de pegar o seu texto e imagem publicadas aqui, e incluir na minha página, citando os créditos a você e seu blog. Caso queira entrar em contato comigo o meu e-mail é fabio@vavre.net e meu MSN é fabiohilkner@hotmail.com . Fico a disposição, um grande abraço e parabéns pelo seu trabalho. Espero ter mais tempo para poder trocar idéia e conhecer melhor o seu trabalho. Grande abraço, om shanti!
Fabio Hilkner