8.6.09

richard murrian, babydoll




richard murrian não é, certamente, o melhor fotógrafo de nús artísticos que já tive a ousadia de espreitar (na estratosfera, encontram-se roy stuart, tony ward e robert mapplethorpe, entre outros), mas é interessante e é muito bom ser presenteado com a ligação forte que existe entre fotógrafo e modelo. neste livro, tal ligação é muito evidente já que o centro das atenções é a modelo nancy, esposa do próprio fotógrafo. mais do que a obra-prima, o amor de certas imagens. mais do que o génio, a empatia entre a objectiva e o corpo.

fotografias recomendadas: as da secção "boy toy" e da secção "saugatuck".

jorge vicente

6 comentários:

Arabica disse...

Jorge,

não tenho prática alguma de fotografia de nús, mas julgo que a empatia entre fotógrafo/fotografado já de si fundamental para a fotografia de rostos, neste caso, se torna imprescindivel.

Nada como um rosto, um olhar, um gesto que se entrega, por si mesmo, à objectiva atenta.

Abraço e boa semana.

Clarinhaaa disse...

Jorge Jorge..
vim respirar um pouco de ti.


beijinhos...
atualizado com história nova lá!

Teresa David disse...

Muitodo que li nestas palavras sábias se conjuga com o meu pensar, mas também sou fiel leitora do Dalai Lama, logo estou identificada com o tema.
Bjs
TD

TMara disse...

olá Jorge
espero k estejas melhor da constipação. Obrigada pela informaçao sobrea as actualizações.
Cá vim e li, E compreendi. São águas por onde navego e oriento minha vida.
Bj
Luz e paz em teu caminhar

jorge vicente disse...

arabica, concordo contigo e o richard tem essa empatia com a nancy. mas ele também não é nada de fenomenal...

grande abraço
jorge

jorge vicente disse...

e eu respiro um pouco de ti também, minha amiga.

grandes beijinhos
jorge