19.5.09

PoPoetry



(pintura de edward burne-jones, "mermaids in the deep", 1882)


4.

iemanjá


(a dorival caymmi)


nunca peças a iemanjá
que o verso se sobreponha à vida:
na ciranda das ondas,
só se podem sobrepôr as águas
- o lento alimento da
mãe.



jorge vicente

8 comentários:

Clarinhaaa disse...

Opa..
Não sei por onde andar em seu mundo..
tão vasto quanto complexo. Porém encantador.

beijos

isaias de faria disse...

qu versos bons!!! linddo mesmo. posso coloca-lo no esmero de linguagem depois ? estou passando por umas mudanças por lá. grande abraço, jorge

alice disse...

querido jorge, perdi-me por aqui a ler-te. gostei muito destes poemas a que chamaste po poetry :) e as imagens que escolheste são um assombro. és único. um abraço.

Manuel L. Rodrigues disse...

um outro jeito de ser sereiazinha!!

Teresa David disse...

AQUI SE ENCONTRA SEMPRE ALGO DIGNO DE SE LER.
BJS
TD

MEL disse...

Oração*

jorge vicente disse...

obrigado amiga :)

jorge vicente disse...

mantra