6.2.12

A consciência de grupo



(fotografia de henri cartier-bresson, "shanghai", s/d)


"A consciência de grupo é uma coisa que geralmente não é compreendida - no entanto é extremamente poderosa e pode com frequência, se não tiveres cuidado, superar a consciência individual. Tens sempre, portanto, que te esforçar por criar uma consciência de grupo onde quer que vás, e com o que quer que faças, se desejas que a tua experiência mais alargada de vida no planeta seja harmoniosa.

Se tiveres num grupo cuja consciência não reflicta a tua, e fores incapaz, nessa altura, de alterar eficazmente a consciência do grupo, é prudente deixar o grupo, senão o grupo pode conduzir-te a ti. Irá para onde ele quiser ir, independentemente de onde tu queiras ir.

Se não conseguires encontrar um grupo cuja consciência se identifique com a tua, sê a fonte de um. Outros com consciência semelhante serão atribuídos para ti." (1)

Neale Donald Walsch


(1) WALSCH, Neale Donald - Conversas com Deus: livro 2. 5ª ed. Cascais: Sinais de Fogo, 2002. ISBN 972-8541-10-4. p. 81.

2 comentários:

Sandra Botelho disse...

Muito interessante o texto, fomos criados para vivermos em grupo. E talvez o egoismo ou a preguiça de interagir nos faz optar pela solidão.
Bjos achocolatados

jorge vicente disse...

Beijinhos achocolatados, querida amiga :)

No entanto, o autor também diz que, se o grupo onde nos inserimos for castrador, nós devemos deixá-lo e criar outro que reflicta a nossa alma e aquilo em que acreditamos.

Jorge