8.5.10

quadrados e rectângulos: rhythmus 21 (1921) de hans richter

3 comentários:

Duarte Temtem disse...

Caro Jorge

Realmente é bom sabermos que somos lidos e, mais do que isso, que a nossa obra é apreciada.

Mas não há nada que agradecer, acredita. É igualmente bom descobrir palavras que nos levam aos píncaros do arrebatamento. E aí teria de ser eu a agradecer.

Um abraço

Manuel L. Rodrigues disse...

Vaites Jorge:

Eu sigo querendo ler un libro de voçê mas já nao tenho o seu endereço! Qual é?

jorge vicente disse...

Muitos abraços aos dois!!!
Jorge