30.9.09

a nossa sacralidade



(pintura de cony theis, "mud rush I", 2008)


"Os meus Mestres trouxeram, todos eles a mesma mensagem: não «Eu sou mais sagrado que tu» mas sim «Tu és tão sagrado como eu.» É esta a mensagem que vocês não foram capazes de ouvir; a verdade que não foram capazes de aceitar. E é por isso que nunca conseguem apaixonar-se verdadeiramente, totalmente, uns pelos outros. Nunca se apaixonaram, verdadeiramente, totalmente, por vós mesmos. (1)

neale donald walsch



(1) WALSCH, Neale Donald - Conversas com Deus. 14ª ed. Cascais: Sinais de Fogo, 2003. ISBN 972-8541-05-8. pg. 157.

10 comentários:

Cássio Amaral disse...

meu véio,

tá tudo bem.



muito bom aqui seu blog, tudo muito bom mano.

braços.

daufen bach. disse...

Caramba!! isso é forte, denso... Muitossimos parabens pela postagem!

abraço forte a ti.

daufen bach.

Maeles Geisler disse...

o sagrado é amado
fora ou dentro
de tudo.
sobrevive ao imundo.

Ruela disse...

Por momentos julguei que o homem estava a ser atacado por uma tribo enfurecida ;))

jorge vicente disse...

uma tribo embriagada, querias tu dizer :)

grande abraço
jorge

conceição aulino disse...

uma boa série de poemas esta que nos vens ofertando. e como poeta alouca ideia de vieveres da escrita em Portugal. E para mais a tua área não é o romance. Mas por ser tão louca e desejada há k continuar a sonhar pois essa e a essência das coisas.
bjs
Boa semana
luz e paz em teu caminhar

jorge vicente disse...

véio irmão,

mais um obrigado!!!

e abraços grandes
jorge

jorge vicente disse...

Muito obrigado, caro daufen.

Muitos e muitos abraços!
Jorge

jorge vicente disse...

sobrevive
ou vive
em todos os lugares.

jorge vicente disse...

a louca ideia! :D