26.9.09

as relações humanas



(fotografia de robert lebeck, "cecilia bartoli", 1992)


"É muito romântico dizer que agora que esse outro especial entrou na vossa vida vocês se sentem completos. Contudo, o propósito da relação não é ter outra pessoa que possa completar-te mas sim com a qual possas partilhar a tua plenitude.

É aqui que está o paradoxo de todas as relações humanas: não tens necessidade de um alguém especial para experenciares, plenamente, Quem Tu És, e... sem esse alguém não és nada.

É, simultaneamente, o mistério e o fascínio, a frustração e a alegria, da experiência humana. É preciso um profundo entendimento e uma disponibilidade total para se viver dentro desse paradoxo de uma forma que faça sentido" (1)

neale donald walsch



(1) WALSCH, Neale Donald - Conversas com Deus. 14ª ed. Cascais: Sinais de Fogo, 2003. ISBN 972-8541-05-8. pg. 153.

5 comentários:

Maeles Geisler disse...

caminhar ao lado...
milagre da vida
sede da pele
que pede e cede
ao amado
abrigo e paz.

Abraços
estou aqui em Araxá de férias. ehehe

FABIANA BORGIA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FABIANA BORGIA disse...

É verdade. A gente só vive a própria vida. E mesmo assim já é difícil. No entanto, não sou da filosofia de experimentar a própria plenitude, porque não somos plenos. Podemos sim ter uma imensa satisfação com o "eu" mais profundo. E acredito que só sei perceber este "eu", porque percebo que existe um "você". Mesmo sozinhos, teremos um "outro" habitando dentro de nós. Beijos

jorge vicente disse...

e agora,

barra velha!!!!

jorge vicente disse...

acha mesmo que não somos plenos? pois eu acho que somos, mas a nossa plenitude é só por momentos, quando nos sentimos vivos e integrados com a vida.

uma epifania :)

muitos beijos!