26.7.09

a vida



(pintura de andré derain, "la musique", circa 1904-1905)


"Uma das coisas importantes a reflectir é a da continuidade perene da vida. Deste facto, encontramos a sua primeira experiência transcendente no que se inicia no nascimento e termina na morte. A vida, em si mesma, nunca é independente nem se confina aos limites do corpo. É muito maior do que isso porque integrada no todo universal. A vida é a existência em constante transformação." (1)

ishi



(1)ISHI - Karma e Reencarnação. Carcavelos: Angelorum, 2003. ISBN 972-8680-73-2. pg. 78.

3 comentários:

Arabica disse...

Interessante Ishi.
Partilho sem qualquer dúvida.
Um beijinho, Jorge, bom fim de semana.

pin gente disse...

aprendi a chamar existência à vida!

um abraço, jorge
luísa

jorge vicente disse...

ah e eu também, cara Amiga :)

como estás? já tenho saudades tuas!...

grande abraço
jorge