16.5.09

PoPoetry



(fotografia de tony ward, "#19" retirada daqui)

2.

(sobre fotografias de richard murrian e tony ward)

tocarei ainda a pele
o tom cristalino do vinho
na margem sempre chã
do corpo

quando espero os dedos,
espero sempre a escrita
a respiração vinda de dentro
como se o amor e o prazer
fossem palavras e as sílabas
ritmos contrários de nascimento



(fotografia de tony ward, "#387", retirada daqui)

renasço perante o fogo
e o ritmo crescente da
erva fina - a relva onde
nos deitamos e onde o
gemido é uma gazela pronta
a nascer. palavras chãs
ritmos de aquém-poesia

tudo o mais são as larvas
e o tecido genital dos olhos.

jorge vicente

8 comentários:

TMara disse...

meu amigo, se me é permitido dizê-lo, a tua poesia tem evoluído bastante. Parabéns.
Bjs e bom f.s

alexandraonelight disse...

estou maravilhada com esta nova série, querido amigo. "gemido é uma gazela pronta a nascer" - isto vem daquele lugar para além das palavras, ou onde elas são o princípio do que "era" o verbo. estou a adorar ler-te assim!
um grande xi-coração,
Alexandra

MEL disse...

Tanta densidade poética em tão poucas palavras... Parabéns!!!

"o tecido genital dos olhos" não está ao alcance da criação de qualquer um! Haja poeta!!!*

TMara disse...

actualizei a leitura e só posso dizer k reafirmo o já dito.
bjs
Luz e paz
http://tmarts.wordpress.com

jorge vicente disse...

muito e muito obrigado, querida amiga.

um mega abraço
jorge

jorge vicente disse...

e eu estou a adorar escrever-me assim. só falta é o tempo, esse tempo que não perdoa... as aulas....

um grande abracinho bem redondinho
jorge

jorge vicente disse...

haja uma poetisa como tu, Vera!!!

jorge vicente disse...

muito e muito obrigado, Amiga!!!!

grande beijinho
jorge