10.3.09

juliet burch



(quadro de randall exon, "bren 2", 2006)


"Sentada com o Papá
O homem que era / é meu pai
A sua respiração forçada, ritmada
A fragilidade da sua estatura agora
Seguro a sua mão quente e
O quarto está tranquilo
Há uma tal ausência
de medo
neste quarto. É um
lugar sossegado para morrer.
Finalmente não tenho
receio de segurar a mão de um homem que
era tão poderoso.
Meditação
Um quarto onde
é difícil chegar,
e no entanto
donde é difícil partir.
O seu olho aberto.
Ele está ali
mas que acontece no seu interior?
Uma pausa no metrónomo da respiração
Fico atenta.
E então o ritmo
como o relógio cansado
regressa.
Interrogo-me se ele
chora
no íntimo. Terá medo?
Preocupo-me menos -
Porque olho e descubro que
agora a mão
que está segura é a minha. (1)

juliet burch


(1) BURCH, Juliet apud SIEGEL, Bernie S. - Amor, medicina e milagres. 1ª ed. Lisboa: Sinais de Fogo, 2004. ISBN 972-8541-47-3. pg. 293.

3 comentários:

isaias de faria disse...

jorge , me deixou pensativo esse texto, mais q o normal. um abraço.
isaias

Manuel L. Rodrigues disse...

Sorteo do "Meme do Traste Galego".´
O número do sorteo da ONCE do día de onte (11 de Marzo) foi o 23488, polo que o gañador do Meme sería aquel que ten a terminación 88. Como non existe tal participante. Vólvese a sortear hoxe (día 12). Atentos ao cabezallo do blog e moita sorte.
Próximamente haberá ún outro sorteo no meu blog!!

jorge vicente disse...

caro isaías, o texto também me deixou bastante pensativo como, aliás, todos os poemas, todos os excertos deste belo livro de bernie siegel.

é a despedida da vida. a entrega e a partida em paz.

um abraço
jorge vicente