21.2.09

uma mensagem...



(fotografia tirada logo depois da libertação de auschwitz). (auschwitz, polónia, 27 janeiro de 1945). A fotografia pode ser vista aqui.


Esta mensagem foi encontrada na parede da cave de uma casa bombardeada na 2ª Guerra Mundial. Quem a escreveu foi uma vítima do Holocausto:


"Creio no Sol - mesmo quando ele não brilha;
Creio no amor - mesmo quando ele não se mostra;
Creio em Deus - mesmo quando Ele não fala." (1)


(1) SIEGEL, Bernie S. - Amor, Medicina e Milagres. 1ª ed. Lisboa: Sinais de Fogo, 2004. ISBN 972-8541-47-3. pg. 250.

14 comentários:

MEL disse...

Creio na força das palavras, quando elas são tao profundamente poéticas!

Obrigada pela presença:)

Cumprimentos honrados,

Vera.

L. Rafael Nolli disse...

Olá, Jorge! Foto e texto fortes, capazes de nos proporcionar uma profunda refelxão sobre o horror que foi esse período! Concordo com a Mel sonre o poder das palavras - aqui, nesse texto, vemos o quanto de esperança elas carregam! Abraços meu camarada!

Cássio Amaral disse...

mano véio mandei seus versos no meu blog. te amo irmão. vc é meu amigo, meu irmão.

muita luz.

Frioleiras disse...

lindíssimo, este "post".........

absolutamente!


(estive em Auschwitz há muitos anos.... e foi o sítio que mais me impressionou. ainda hoje me doi a sensação que tive..............

e este mundo que não tem , nem terá solução humana possível...

jamais aprenderemos ...)

Teresa David disse...

A minha costela "David" dá sempre um salto quando estas imagens vejo! A propósito se puderes não deixes de ver o filme "O leitor" que tenho a certeza te irá encantar.
Bjs
TD

Teresa David disse...

Já agora adianto que estive em Mauthausen em 1975 e o que vi não é possível descrever em palavras ou talvez sim, mas não me apetece falar disso!
Bjs
TD

jorge vicente disse...

querida vera,

e eu, para além das palavras, acredito no poder dos olhos, das mãos, dos dedos, do coração. de todos os sentidos, invisíveis e visíveis, escritos ou não escritos.

e a poesia (e o amor também) é tudo isso: sol, Deus, plantas, árvores, vida. o ódio nunca conseguirá apagar isso de uma alma poética.

um beijinho grande
jorge

jorge vicente disse...

abraços também para ti, rafael.

o poder das palavras: esperança e mantra.

jorge vicente

jorge vicente disse...

obrigado, meu querido amigo. já vi lá no teu blog. muito muito obrigado.

você também é meu irmão de luz

um grande abração
jorge

jorge vicente disse...

pois é, frioleiras, este mundo não tem solução humana possível (por agora).

mas sempre podemos acreditar, não é?

eu não sei se tinha coragem de ir a auschwitz... admiro quem lá foi.

um abraço
jorge vicente

jorge vicente disse...

irei ver, minha amiga!

um grande beijinho
jorge

jorge vicente disse...

não fales, minha amiga. há coisas que não vale a pena recordar...

um grande beijinho
jorge

Rosangela Aliberti disse...

Oi Jorge... passando por aqui estou contemplando seu espaço e refletindo sobre este belíssimo pensamento (obrigada por dividi-lo conosco). Beijo "blu" da Rô

jorge vicente disse...

É uma mensagem maravilhosa, amiga!

Muitos beijinhos!
Jorge