23.1.09

martin buber



(pintura de sterling ruby, "multiple holes on the white wall", 2007)


"O mundo não é jogo divino, é destino divino. Que existam mundo, homem, a pessoa humana, tu e eu, tem significado divino. A criação - acontece-nos, grava-se em fogo em nós, modifica-nos, trememos e desmaiamos, subtemo-nos. A criação - participamos nela, encontramos o criador, oferecemo-nos a Ele, ajudantes e companheiros." (1)

martin buber


(1) BUBER, Martin apud SIEGEL, Bernie S. - Amor, medicina e milagres. 1ª ed. Lisboa: Sinais de Fogo, 2004. ISBN 972-8541-47-3. pg. 183.

3 comentários:

Bandida disse...

ajudantes e companheiros. só assim faz sentido.


um beijo Jorge!

Arabica disse...

Nunca o consegui tratar com a distância que as divindades exigem.
Sempre foi um "tu" de amigo presente. Embora às vezes irreverente e exigente :)


Bom domingo Jorge!

jorge vicente disse...

arabica,
mais do que tratar aqui das divindades, ou de Deus, penso que este excerto nos leva para os homens, para a partilha do eu e do tu. a criação só será possível nessa ligação, nesse encontro entre o eu e o tu.

um grande beijinho
jorge