8.12.08

os crimes de amor na etnia maconde



(fotografia de george rodger, "kao-nyar, bracelet fighting, kordofan, south sudan", 1949)


"Se os laços que ligavam os indivíduos aos seus grandes grups de parentes eram mais fortes do que os que uniam os esposos, nem por isso deixavam de existir casos de profunda afeição conjugal, assim como casos de violenta reacção dos maridos em face da traição da mulher. Desta maneira, os sentimentos expontâneos era uma forma de conflito em relação às regras tradicionais da sociedade.

O rapto das mulheres, que já era uma velha tradição entre os Macondes, vai tomando proporções cada vez maiores, porque o marido antigamente procurava vingar-se do sedutor com a catana o que certamente obrigava muitos a desistir dos seus intentos, e hoje contenta-se com uma compensação pecuniária. Como as leis portuguesas reprimem os crimes de homicídio, os maridos receiam as consequências e aceitam a compensação atribuída à família do sedutor." (1)

a. jorge dias


(1) DIAS, A. Jorge - Conflitos de cultura. Estudos de Ciências Políticas e Sociais. Lisboa. Vol. 51 (1961), p. 124.

3 comentários:

mié disse...

...ficaste apaixonado pelos Macondes :)


eu também sou fascinada por este e outros povos que conseguiram chegar aos nossos dias, com as suas tradições intocáveis.

E, para que todos nós, povos civilizados, vejamos que o equilíbrio está na harmonia, na simbiose do homem com a natureza.


Um beijo

enorme

Rituais Sem Nome disse...

É um prazer passar por aqui.

Já agora desejo um final de ano com novos projectos para o que vem a seguir e já agora um Feliz Natal

Dolores Marques

Rituais Sem Nome disse...

É um prazer passar por aqui.

Já agora desejo um final de ano com novos projectos para o que vem a seguir e já agora um Feliz Natal

Dolores Marques