6.12.08

cultura masculina e feminina



(fotografia de larry clark, "tulsa, from teenage lust", 1973)


"Em geral, todas as sociedades costumam atribuir a cada um dos sexos um determinado número de características, considerads pela tradição como atributos próprios e naturais de cada sexo, e surge sempre uma reacção violenta quando qualquer indivíduo não se comporta de acordo com o costume. Nas nossas aldeias, por exemplo, a mulher deve transportar cargas à cabeça e o homem aos ombros. Um homem que leve um cântaro de água ou uma canastra de peixe à cabeça é ridicularizado, porque é um afeminiado ou maricas.

Na nossa sociedade, de tradição patriarcal, o homem é o representane do sexo forte. É a ele que compete tomar as decisões graves dentro da família, é ele quem deve proteger, alimentar e orientar o grupo familiar. A estas obrigações inerentes à sua natureza biológica da macho estão associados determinados atributos, como o de usar calças, fumar, ir ao café ou à taberna beber, etc. Ora nós assistimos em nossos dias a ua rápida transformação de costumes, como consequência de influências culturais vindas do exterior; de países onde as respectivas posiçõe dos sexos na sociedade são diferentes.

É interessante verificar-se até que já é frequente encontrarem-se grupos de jovens onde a percentagem de fumadores do sexo feminino é mais eleveada do que a do masculino. Porque, se os rapazes há quarenta anos fumavam para provar que já eram homens, hoje são as raparigas que querem provar, não que são homens, mas que não pertencem ao sexo fraco" (1)

a. jorge dias


(1) DIAS, A. Jorge - Conflitos de cultura. Estudos de Ciências Políticas e Sociais. Lisboa. Vol. 51 (1961), p. 111.

4 comentários:

Luis Eme disse...

concordo com o Jorge Dias, Jorge.

abraço

jorge vicente disse...

até certo ponto. até porque isto foi escrito há quase 50 anos.

FABIANA BORGIA disse...

Homens e mulheres sempre serão diferentes. O que deve existir não é a busca de igualdade, mas sim igualdade de direitos e obrigações, o que já foi conquistado pelas Constituições Democráticas. Mas esta conquista tem que ir além do papel. É preciso que a sociedade assuma que a evolução e um mundo mais justo é constituído de homens e mulheres, que se respeitem acima de tudo e de todas as diferenças.

FABIANA BORGIA disse...

Homens e mulheres sempre serão diferentes. O que deve existir não é a busca de igualdade, mas sim igualdade de direitos e obrigações, o que já foi conquistado pelas Constituições Democráticas. Mas esta conquista tem que ir além do papel. É preciso que a sociedade assuma que a evolução e um mundo mais justo é constituído de homens e mulheres, que se respeitem acima de tudo e de todas as diferenças.