3.5.08

l'enfer spiritiste



(quadro de lynn haxton, "echoing the dark", 1988)

"a ideia do inferno, com as suas fornalhas ardentes, com as suas caldeiras a ferver, pôde ser tolerada, isto é, perdoável num século de ferro; porém, no século dezanove, não passa de vão fantasma, próprio, quando muito, para amedrontar criancinhas e em que estas, crescendo um pouco, logo deixam de crer. se persistirdes nessa mitologia aterradora, engendrareis a incredulidade, mãe de toda a desorganização social" (1)

são paulo




(1)PAULO, Santo apud KARDEC, Allan - O livro dos espíritos. 90ªed. Brasília: Federação Espírita Brasileira, 2007. ISBN 978-85-7328-086-9. p. 525.

1 comentário:

M. disse...

Infelizmente (para elas claro) uma minoria bem insignificante ainda acredita neste conceito do inferno.Para mim se tiver de existir será apenas a PRIVAÇÃO de um estado que deve ser um bem-estar absoluto.. fornalhas, brasas, carvão a arder, tenho pena de quem acredite porque caminha para a morte cheio de medo.