13.4.08

mandrágora (mandrágora)



(imagem dos mandrágora)

nada é contra a noite
e tudo o que foge regressa
sempre como se a música
fosse promessa fácil e

encantamento de sons


a mandrágora, ofereço-a
a quem ouvir os sons e
os cortar numa lombada
de silêncios

jorge vicente



(vídeo de "vale de sapos", dos mandrágora, retirado do CD mandrágora, de 1995)

o lançamento do último CD da banda, escarpa, está previsto para este mês.

o site da banda aqui

2 comentários:

Xavier Zarco disse...

Camarada Jorge,

Excelente poema.
Aproveito esta ocasião para agradecer o facto de teres inserido um "link" para o blogue do Jaime Bonde, ele merece... pelo menos, a sua forma de narrar coloca-nos bem dispostos, o que é bem importante.
Um abraço

Xavier Zarco

Milton disse...

Olá. Gostei de conhecer os Mandrágoras. Sou Milton Dornellas, compositor brasileiro e também tenho uma canção e um disco chamado Mandrágora, gravado em 1992Regravada no CD ANCESTRAIS. Visitem o site www.miltondornellas.com.br e confiram a música. Segue a letra.
Mandrágora (Milton Dornellas/Ronaldo Monte)

Mandranice a todo vapor
Num cavalo cristal eu vim
Saco Mandora sem disparar solidão
Que só triste é quase nada viver
Andaluza rubro calor
Unicórnio fogo rubi
Salamandra riscando chispa no chão
Quixotice dá força prá viver
De Mandrágora me alimentei
Pros seus doces lábios linda romã
Trago flores pastos mantras
E a Via Láctea

Grande abraço para todos.
Milton Dornellas