9.7.07

In Nomine



(quadro de Léon Arthur Tutundjian, "Untitled", 1928)

6.

com um gesto, Rilke abriu o rochedo defronte da casa, que se estendia com a sua voz frágil e antiga. a erosão faz da pele o seu receptáculo, um refúgio de conchas dobrado ao contrário. eclodindo e eclodindo, alimentando a árvore ainda nascente.

Rilke é o relâmpago e o poema o som claro das lápides pedindo a morte.

Jorge Vicente

4 comentários:

Maria P. disse...

Chego aqui através das "Viagens pelo Oeste" e gostei do espaço.
Parabéns.

Graça Pires disse...

"Um refúgio de conchas dobrado ao contrário". Uma imagem sugestiva num belo texto. Um abraço.

Bandida disse...

luz absoluta. como se não fosse nada. e tudo.



beijo Jorge.



B.
______________________________

Lumife disse...

Caro amigo grato pelas visitas e comentários. Palavras que guardamos com amizade.

Um abraço