1.8.11

"novas babilónias" (carlos tê / hélder gonçalves)



(escultura de shilpa gupta, "don't steel my happyness", 2007)


"neste tempo de sucessos
de quedas e ascenções
para o topo dos topos
para o gelo dos copos
para a vala das gerações
novos Bogarts em velhas gabardines
novas Madonnas em velhas Marilyns
crestam lendas nos magazines
ao ritmo das ilusões

novas Babilónias
erguem-se do pó

e lê-se tudo em diagonal
e tudo chega a horas a Portugal
o comboio está agarrado
por fim o tempo está mesmo ao lado
já chegou o Desejado
e o sonho está normalizado
na suave proporção
de um para x elevado a um cifrão

novas Babilónias
erguem-se do pó

tudo é novo e velho num vaivém de espuma
tudo se refunde no brilho da bruma
e vós combatentes de guerras idas
contentes lambendo as mãos do rei Midas
Joanas, Joões de arcas perdidas
saltadores de fogueiras já ardidas
cinzas de cinzas de cinzas
benvindos ao império das coisas parecidas

novas Babilónias
erguem-se do pó" (1)

clã




(1) retirado do cd lusoqualquercoisa (1996) e daqui.

2 comentários:

isaias de faria disse...

passando p te ver, e ver q ta tudo muito bom por aqui.
abraços jorge

jorge vicente disse...

obrigado, amigo.

logo logo vou-te fazer uma visita! pode ser agora?

grande abraço!
jorge