23.7.10

rien que les heures (1926) de alberto cavalcanti

e a paris das luzes
retrai-se,

dando lugar à cidade
dos homens reais,

sem grandeza,
simples,
mas com a vida toda dentro deles.

um filme magnífico
jorge vicente



(excerto do filme de alberto cavalcanti, rien que les heures (1926)

4 comentários:

L. Rafael Nolli disse...

Maravilhosos cinco minutos, meu camarada! Tudo perfeito! Abraços!

jorge vicente disse...

É um grande filme, meu bom Amigo!

Muitos abraços
Jorge

isaias de faria disse...

passando e vendo coisaas boas aqui hein meu amigo. sempre!! abraço
isaias

jorge vicente disse...

obrigado, amigo.

só faltam os poemas, mas os próximos têm de ser inéditos :)

vou ver se não me esqueço de colocar aqui os antigos.

grande abraço
jorge