12.9.09

uma história



(fotografia de richard misrach, "golden gate, 8.26.1999, 5.47-6.15 am", 1999)


"Houve em tempos uma alma que se conhecia como sendo a luz. Era uma alma nova que, por isso, ansiava pela experiência. «Eu sou a luz», dizia ela. «Eu sou a luz». Mas nem todo esse conhecimento e essa proclamação podiam substituir a experiência. E no reino de onde essa alma vinha, luz era tudo o que havia. Todas as almas eram sublimes, todas as almas eram magnificentes e todas cintilavam com o brilho da Minha excelsa luz. E por isso, a pequena alma em questão era como uma bela ao sol. No meio da luz mais radiosa - da qual fazia parte -, não conseguia ver-se a si mesma nem experienciar-se como Quem e O Que Realmente É.

Ora acontece que essa alma ansiava cada vez mais por esse autoconhecimento. E tão grande era a sua ânsia que Eu um dia lhe perguntei:

- Sabes o que deves fazer para satisfazer essa tua ânsia, Pequenina?

- Ah, o quê, Deus? O Quê? Farei seja o que for! - afirmou a pequena alma.

- Deves separar-te de nós todos - respondi-lhe -, e depois deves cobrir-te de escuridão.

- O que é a escuridão, ó Sagrado? - perguntou a pequena alma.

- Aquilo que tu não és - repliquei, e a alma entendeu.

E foi isso que a alma fez, isolando-se de todos, sim, sim, entrando mesmo num outro domínio. E, nesse domínio, a alma teve o poder de evocar para a sua experiência toda a espécie de escuridão. E assim fez.

Mas, no meio de toda a escuridão, pôs-se a gritar «Pai, Pai, porque me abandonaste?». Tal como vocês fazem nos momentos mais negros. Eu, porém, nunca vos abandonei, estou sempre a vosso lado, pronto a recordar-vos de Quem Realmente São; pronto, sempre pronto, a trazer-vos para casa.

Por conseguinte, sê uma luz na escuridão e não a amaldiçoes.

E não te esqueças de Quem És no momento em que te vires rodeado por aquilo que não és. Mas louva a criação mesmo enquanto procuras alterá-la.

E fica sabendo que aquilo que fazes na altura da tua maior provação pode ser o teu maior triunfo. Pois a experiência que crias é um testemunho de Quem Tu És - Quem Tu Queres Ser
." (1)

neale donald walsch


(1) WALSCH, Neale Donald - Conversas com Deus. 14ª ed. Cascais: Sinais de Fogo, 2003. ISBN 972-8541-05-8. pg. 52, 53.

4 comentários:

Chris disse...

O Neale foi um autor que "devorei"
há uns anos. "O que Deus quer" - é um dos seus expoentes máximos.
Um abraço e obrigado
Chris

jorge vicente disse...

é, de facto, um escritor maravilhoso, chris.

grande abraço
jorge

Mel disse...

Quantas vezes nos debatemos entre o que somos e quem queriamos ser... quantas vezes abdicamos de cada um deles pelas pressões e necessidades alheias...

Resta-nos a esperança e a força que nos traz ao acreditarmos que a cada dia, a cada decisão continuamos fieis a quem queremos ser!

jorge vicente disse...

que persigamos esse caminho de Verdade, amiga!!!!

beijinhos
jorge