6.3.09

amar ou gostar de



(fotografia de bruce davidson, "untitled, (hampton, VA, 1962) from a time of change",1961-1965)


"Perdão não significa ignorar o que foi feito ou pôr uma etiqueta falsa num acto de malvadez. Significa, pelo contrário, que o acto de malvadez deixa de permanecer uma barreira à relação... Devemos reconhecer que a má acção do vizinho inimigo, a coisa que fere, nunca exprime totalmente aquilo que ele é. Podemos encontrar um elemento de bondade mesmo no nosso pior inimigo.

O significado do amor não deve ser confundido com uma efusão sentimental qualquer. O amor é algo muito mais profundo que a tolice emocional. Agora podemos ver o que Jesus queria dizer quando disse: «Amai os vossos inimigos». Devíamos estar satisfeitos por ele não ter dito: «Gostai dos vossos inimigos?». É quase impossível gostar de algumas pessoas. «Gostar» é uma palavra sentimental e afectuosa. Como podemos ser afectuosos com alguém cujo objectivo confesso é esmagar o nosso ser e colocar inúmeros obstáculos no nosso caminho? Como podemos gostar de uma pessoa que ameaça os nossos filhos ou bombardeia as nossas casas? Isso é impossível. Mas Jesus reconhece que amar é maior que gostar. Quando Jesus nos exorta a amarmos os nossos inimigos, fala de compreensão e boa vontade criativa e redentora entre todos os homens. Só seguindo esse caminho e respondendo com este tipo de amor poderemos ser filhos do Pai-nosso que está no céu. O verdadeiro teste não é se somos capazes de ser crucificados para salvar a humanidade mas se conseguimos viver com alguém que ressona." (1)

martin luther king jr.



(1) KING, Martin Luther, Jr. apud SIEGEL, Bernie S. - Amor, medicina e milagres. 1ª ed. Lisboa: Sinais de Fogo, 2004. ISBN 972-8541-47-3. pg. 273, 274.


antes:



agora:

5 comentários:

LM disse...

hoje em dia é difícil mesmo manter "o amor ao outro" mas quantos mais sejamos nessa tareia mais perto estaremos de consegui-lo
beijos

alice disse...

há certas pessoas em quem é difícil vislumbrar uma réstia de bondade, mas resta-me a alegria de que será sobre elas que escreverei poemas. um grande abraço do ribatejo, amigo jorge.

Luís Galego disse...

de facto é importante que não nos esqueçamos que existe um antes...que MLK teve que existir e tantos outros para que Obama hoje marque uma nova etapa....mas evoluir ainda mais, impõe-se...

jorge vicente disse...

e martin luther king foi um exemplo de amor, de dedicação, de paz num mundo em ebulição.

nunca nos devemos esquecer que ele foi importantíssimo para a realização dos direitos civis nos estados unidos, agora "plenamente" realizados com barack obama. espero eu...

um beijinho
jorge

jorge vicente disse...

sabes, eu escrevo sobre toda a gente, amiga: bons, maus, anjos, demónios, pedaços de papel, animais de porcelana. eu sou todos eles.

um grande beijinho
jorge

p.s. no sábado, depois da tertúlia, era para ter passado por aí, mas o evento atrasou-se.

fui com os meus pais e o vasco e, segundo o meu pai, já se fazia tarde. era para ser uma surpresa!!!