16.10.08

os pacientes de cancro e os pacientes de outra doença qualquer



(tapeçaria holandesa do século XVIII, representando um jogo. retirada daqui)


"Os clínicos raramente se apercebem como falam com pacientes de cancro de uma maneira diferente, quando comparada com os seus outros doentes. Dizemos a um paciente de ataque cardíaco como mudar de estilo de vida - dieta, exercício, etc. - dando-lhe a esperança de participar na recuperação da saúde. Mas se o mesmo paciente se maquilhasse, pusesse uma cabeleira e voltasse na semana seguinte dizendo: «tenho cancro», a maioria dos médicos diria: «Se estes tratamentos não resultarem, nada mais poderei fazer por si.» Temos de aprender a dar aos pacientes a opção de participar na recuperação de qualquer tipo de doença." (1)

bernie s. siegel



(1) SIEGEL, Bernie S. - Amor, medicina e milagres. 1ª ed. Lisboa: Sinais de Fogo, 2004. ISBN 972-8541-47-3. pg. 24.


porque a cura constitui um caminhar para a vida
e, porque não, sermos crianças sempre.

7 comentários:

M. disse...

Em muitas situações na classe médica, os profissionais não sabem ou não querem lidar mais do que superficialmente com os doentes.
E então no caso de uma notícia que é dada a um doente: tem um tumor maligno.. que impacto horrível :(
eu sei, senti-o na pele. só que o doente não era eu, estava ao meu lado e era meu irmão.
e entretanto amaldiçoei apenas o modo como as coisas nos foram ditas..

beijo para ti

PS: o livro parece ser interessante pelo pouco que li nos posts anteriores.

Nanda Assis disse...

que triste uma situação assim.

bjosss...

Mié disse...

Acho muito interessante esta tua abordagem a um tema que de certo modo me interessa.
Relação médico vs paciente.
Tenho desde 1995 uma relação médico/paciente.(http://tempo-de-janela.blogspot.com
label - auto retrato).

Na realidade pouca esperança ou soluções de melhor qualidade de vida são dadas a quem é diagnosticado com cancro (já tive na família essa situação). Existem mitos difíceis de desaparecerem, até nas cabeças dos médicos...esses iluminados!

À grande maioria dos médicos falta-lhes a componente humana aliada à técnica.

Um grande beijo

fica bem

jorge vicente disse...

a medicina ainda precisa de muitos mais dr. siegel para evoluir.

um grande abraço
jorge

mié disse...

É isso mesmo.

Uma doença é sempre um desafio para a vida.
Melhor que ninguém sabe desse desafio do que quem tem uma doença.

Optar pela vida implica mudança a todos os níveis, no sentido da vida. Sempre!


Gostei do teu comentário lá e aqui :)

Um beijo

enorme

Luis Eme disse...

Siegel tem toda a razão.

o pior que se pode fazer a qualquer ser humano, por muito doente que esteja é retirar-lhe a esperança de vida...

abraço

jorge vicente disse...

e porque, tal como o título do livro indica, sempre há milagres.

só que esses milagres acontecem por uma razão. luta pela vida. luta pelo riso, por estarmos aqui.

um abraço
jorge