8.10.08

capacidade de resistência à doença



(quadro de henri toulouse-lautrec, "allegorie - le printemps de la vie", 1883)


"A família e a profissão médica deviam ser capazes de educar e instruir quanto ao comportamento de sobrevivência adequado quando a adversidade, sob a forma de doença, acontece na vida. A questão não se refere a viver eternamente nem a pôr Deus à prova, mas a utilizar todas as forças físicas e emocionais disponíveis para curar. A mente e o corpo não são unidades independentes, mas sim um sistema integrado. A forma como agimos e o que pensamos, comemos e sentimos relacionam-se com a nossa saúde. Os médicos deviam ser capazes de ensinar esse comportamento aos doentes." (1)

bernie s. siegel



(1) SIEGEL, Bernie S. - Amor, medicina e milagres. 1ª ed. Lisboa: Sinais de Fogo, 2004. ISBN 972-8541-47-3. pgs. 13, 14.

9 comentários:

Cássio Amaral disse...

Concordo contigo brother, a saúde é muito mais que o corpo. Aí entra a medicina holística, o ser como o todo, alma, espírito e matéria.

Sabe, tem hora que a alopatia rima com mendiopatia, medicamentos que não fazem simplesmente o que o "ser humano " acha que faz. E na boa, nossa alimentação tem que ser natural ou orgânica. Comemos muita carne, tomamos muita coca-cola. Uma hora o corpo não aguenta. E ainda sugiro acunpuntura, johrei, heiki e as energias que o ser humano possa aprender e evoluir, além de meditação. E além sobretudo de poesia, de música, de arte de entendimento e de respeito uns pelos outros.
A vida se tornou muito mecânica, "pensamos de mais e amamos de menos".

Grande abraço meu nobre.

Muita luz.

jorge vicente disse...

tu podias experimentar a biodança (ou biodanza), meu caro amigo. lá se ama de verdade, naquele sentido mais nobra que se dá à palavra: abraço, partilha, mãos dadas.

também é uma forma de poesia mais vivida. e não apenas escrita.

um grande abraço cheio de luz
jorge

vê aqui:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Biodan%C3%A7a

Mié disse...

cem por cento de acordo.

Enquanto agirmos na vida como se não fosses um todo e que tudo tem a haver com tudo o que somos, não teremos equilíbrio e daí as doenças.

um beijo

romério rômulo disse...

jorge:
te deixo um abraço.
romério

Novack disse...

Eu concordo plenamente, pois tendo pensamentos e energias positivas já é meio caminho andado para que o corpo e a mente caminhem em harmonia.

jorge vicente disse...

Cara amiguinha, mas para isso, é preciso termos sempre pensamentos positivos e, mesmo se os não tivermos, lutarmos para que os pensamentos negativos não nos deitem abaixo.

um grande beijinho
jorge

Novo Olhar disse...

Penso que as mudanças terão que ocorrer a vários níveis. Já se sabe de alguns profissionais de saúde que optam por ter um comportamento bem diferente do que é habitual.
Também daqueles que exercem a medicina holística, deveriam iniciar o tratamento dos pacientes, tendo em conta o seu estado emocional em primeiro lugar. AS pessoas que recorrem a esse tipo de terapias, querem por vezes resolver o problema. Esperam milagres. Aí o papel do terapeuta é muito importante, esclarecendo, conversando. Por vezes basta mesmo isso.

Gostei de ouvir falar da Biodanza. Fiz uma vez e adorei!

beijos
Dolores

Luis Eme disse...

é verdade...

abraço Jorge

M. disse...

Tomara que fosse assim tão simples

e não estou com pensamentos negativos oubiste?