10.1.08

Os anjos da guarda, segundo Allan Kardec



(fotografia de Ted Jones, "Chris #14", 1994)

"Pelo seu encanto e doçura, a ideia da existência de anjos da guarda deveria converter os mais incrédulos. Pensar que temos sempre junto de nós seres que nos são superiores, sempre prontos a aconselhar-nos e a amparar-nos, a ajudar-nos na ascensão da abrupta montanha do bem, mais sinceros e dedicados amigos do que todos os que poderão ligar-se mais intimamente a nós na Terra: não é esta uma ideia muito consoladora? Esses seres estão ao vosso lado por ordem de Deus. Foi Deus quem aí os colocou e, aí permanecendo por amor de Deus, desempenham uma bela mas penosa missão. Sim, onde quer que estejais, estarão convosco. Nem nos cárceres, nem nos hospitais, nem nos lugares de devassidão, nem na solidão, estais separados desses amigos que não podeis ver, mas cujo brando influxo a vossa alma sente, ao mesmo tempo que ouve os seus sábios conselhos" (1)

Allan Kardec

(1) KARDEC, Allan - O Livro dos Espíritos. 2ªed. Mem Martins: Livros de Vida, 2005. ISBN 972-760-108-1. p. 218.


Este excerto é tão bonito que não consigo encontrar palavras. Fico-me por isto:

1 comentário:

© Piedade Araújo Sol disse...

Parabéns pelo prémio Escritores da Liberdade
Fica um beijo
Pi