23.11.07

Stormy Monday ("Big" Joe Turner)



(fotografia de Big Joe Turner)

Depois do grito sussurrado de Hank Mobley, vale sempre a pena ouvir uma voz possante. Uma voz que gire, uma voz que entorne a sua alma na nossa pele. Essa voz (há muitas vozes dessas) poderia ser Billie Holiday, a "Lady Day" dos sonhos de Lester Young. Poderia ser Ella Fitzgerald, Nina Simone ou mesmo aqueles velhinhos clássicos dos blues que ainda rodavam a 78 rotações por minuto. Poderia ser o Velho Delta a voltar da sua longa estadia no limbo do Mississippi, desafiando o Diabo com um solo de guitarra.

Optámos por Big Joe Turner, um dos mais conhecidos bluesman do pós-guerra. Não será porventura o nosso favorito. Nessa honra, estariam Muddy Waters, John Lee Hooker e tantos outros saídos dos despojos do Delta para a cidade louca de Chicago. Mas, não foi em Chicago que Big Joe Turner nasceu. Ele veio ao mundo na cidade de Kansas City, estado do Kansas. Começou a ficar conhecido quando tocou no Carnegie Hall, acompanhado de Pete Johnson. Nesse mesmo dia, também lá tocaram Count Basie, The Golden Gate Quartet, Big Bill Broonzy e Sonny Terry. Contudo, foi só depois de 1950, que se transformou num artista popular. É da sua autoria a canção, "Shake, Rattle & Roll", de 1954, que viria a ser cantada por Bill Haley.

Este álbum, Stormy Monday, é o resultado de uma série de sessões que ele gravou para a editora Pablo. É um disco muito interessante e conta com a participação de outros músicos de grande qualidade: o grande Pee Wee Crayton, infelizmente muito pouco conhecido, Roy Elridge, o mestre Dizzy Gillespie, Clark Terry, entre outros. Recomendado.

Big Joe Turner, "Shake, Rattle & Roll", a seguir:



a biografia de Big Joe Turner aqui.



(imagem do álbum Stormy Monday, de Big Joe Turner)

Jorge Vicente

1 comentário:

A Mesa de Luz disse...

olá mano! parabéns!!!!
Kansas City fica em dois estados, metade no Kansas, metade no Missouri..,.beijokas
Ana