7.10.07

The Constant Gardener (Fernando Meirelles)



(imagem de O Fiel Jardineiro, de Fernando Meirelles)

Às vezes, não entendo porque um filme se tem de imiscuir dentro do que há de mais sagrado em nós, porque tem de nos destruir, nos sacudir e acudir violentamente ao nosso desejo de querer mudar o mundo. O Fiel Jardineiro (The Constant Gardener) faz-nos reflectir sobre a tragédia de todo um continente que morre só porque os senhores da terra não o querem ajudar.

E também fala do amor, de todo o amor. Que é uma dádiva e é a única maneira de tocar naqueles que não podem ser tocados.

Jorge Vicente

3 comentários:

Arion disse...

Também gostei muito deste filme. E tanta verdade crua e nua, ou por isso mesmo! Abraço!

hfm disse...

Um filme marcante.

Luis Eme disse...

Gostei do texto...

não conheço o filme mas fiquei com vontade de ver...